Saibamos agradecer

Aprendamos a agradecer no círculo das criaturas limitadas que ainda somos, a fim de recebermos o socorro dos Mensageiros Divinos cuja sublimidade ainda não conseguimos compreender.
Cada coração que palpita conosco, amparando-nos a jornada é alguém da Vida Superior induzindo-nos à felicidade:
A ternura de nossa mãe…
A benevolência de nosso pai…
O devotamento da esposa…
A assistência do companheiro…
O carinho do irmão…
A devoção do mestre…
A generosidade do amigo…
A direção do chefe…
O concurso do servidor…
A paciência do médico…
A tolerância do enfermeiro…
Não somente essas forças te assistem, cada hora, assegurando-te interesse e estímulo à existência…
Para estender a caridade sem ruído, como quem sabe que ajudar aos outros é enriquecer a própria existência; Para persistir nas boas obras sem reclamações e sem desfalecimentos, em todos os ângulos do caminho; Para negar a nossa antiga vaidade e tomar, sobre os próprios ombros, cada dia, a cruz abençoada e redentora de nossos deveres, marchando com humildade e alegria ao encontro da vida sublime…
A indicação honrosa nos felicita.
Nossa presença nos estudos do Evangelho expressa o apelo que flui do Céu para as nossas consciências.
Chamados para a luz e escolhidos para o trabalho.
Eis a nossa posição real nas bênçãos do “hoje”. E se quisermos aceitar a escolha com que fomos distinguidos, estejamos certos igualmente de que, em breve, “amanhã” comungaremos felizes com o nosso Mestre e Senhor.

Emmanuel
Psicografia de Chico Xavier, em 1954
Local – Centro Espírita Luiz Gonzaga