Pregação

Pregação de EstevãoA pregação não resulta de simples operação verbal.
Nossa vida está “falando sem palavras” em todas as circunstâncias.
Você dá testemunhos do próprio íntimo, em toda parte.
Em casa – no seu modo de agir.
Junto da multidão – no seu trato com os outros.
No serviço comum – no uso da posição em que se encontra.
Nas manifestações da fé – em seus propósitos.
Na alegria – através da conduta.
No sentimento – na capacidade de resistir.
Na luta – por intermédio da perseverança.
Na dificuldade – no poder de concentrar-se na direção do êxito.
No estudo – no aproveitamento.
No ideal – na aplicação à atividade.
Nas profundezas do coração – pelo autodomínio.
Cada dia é uma oportunidade desvendada à vitória pessoal, em cuja preparação “falamos seguidamente” de nós mesmos.
Lembre-se, porém, de que muita gente se vale dos recursos da ação, da habilidade, do encargo, da persistência, da concentração, da cultura intelectual e da relativa independência, pregando o triunfo isolado da inteligência para reinar sobre os interesses da carne, durante alguns dias; os aprendizes de Jesus, entretanto, usam semelhante poderes, na renovação do próprio espírito, aprendendo com a renúncia, com o trabalho, com a tolerância fraterna e com o sacrifício deles mesmos a governar os impulsos da vida inferior, no trânsito pela Terra, adquirindo a verdadeira luz para a glória real da Vida Sem Fim.

André Luiz