Pequenas histórias

Fig. PONTE DA FÁBRICA, PEDRO LEOPOLDO, 1958
Ponte da fábrica, 1958Em outubro de 1956, tivemos a ventura de assistir à peregrinação do Chico. Primeiramente, iniciamo-la pela visita à Ponte, já conhecidíssima, porque abriga uma família numerosa de pobres irmãos doentes, sem dinheiro, sem emprego, sem alimentos.
Nós temos o crime de ter e eles têm a graça de não possuir haveres materiais. Apenas têm a Fé em Deus, que lhes vale muito, motivo porque são sempre ajudados.
Ganhamos mais do que lhes damos. E, ainda, o exemplo que nos dão, recebendo, com humildade, nosso abraço, um pouco de alimentação e vestuário. E ainda nos dizem, agradecida e sinceramente à despedida: Vão com Deus, Deus lhes pague!
Em seus lugares, será que agiríamos assim?
São, pois, mais heróis do que nós…

Ramiro Gama