A melancolia

FRANÇOIS DE GENÈVE, Bordeaux

25. Sabeis por que uma vaga tristeza se apodera por vezes de vossos corações e vos faz sentir a vida tão amarga?
É o vosso Espírito que aspira à felicidade e à liberdade, mas ligado ao corpo que lhe serve de prisão se cansa em vãos esforços para escapar. E vendo que esses esforços são inúteis cai no desânimo, fazendo o corpo sofrer sua influência com a languidez, o abatimento e uma espécie de apatia que de vós se apoderam, tornando-vos infelizes.
Acreditai no que vos digo e resisti com energia a essas impressões que vos enfraquecem à vontade. Essas aspirações de uma vida melhor são inatas no Espírito de todos os homens, mas não a busqueis neste mundo. Agora que Deus vos envia os seus Espíritos para vos instruírem sobre a felicidade que vos está reservada, esperai pacientemente o anjo da libertação que vos ajudará a romper os laços que mantêm o vosso Espírito cativo. Pensai que tendes a cumprir, durante vossa prova ria Terra, uma missão de que já não podeis duvidar, seja pelo devotamento à família, seja no cumprimento dos diversos deveres que Deus vos confiou.
E se, no curso dessa prova, no cumprimento de vossa tarefa, virdes tombarem sobre vós os cuidados, as inquietações e os pesares, sede fortes e corajosos para suportá-los. Enfrentai-os decisivamente, pois são de curta duração e devem conduzir-vos junto aos amigos que chorais, que se alegrarão com a vossa chegada e vos estenderão os braços para vos conduzirem a um lugar onde não têm acesso as amarguras terrenas.