Destinação da Terra

CAUSAS DAS MISÉRIAS HUMANAS

6. Admira-se haver na Terra tanta maldade e tantas paixões grosseiras, tantas misérias e enfermidades de todas as naturezas. Daí alguns concluem que a espécie humana é uma triste coisa.
Esse julgamento, porém, tem a sua origem no ponto de vista em que se colocam os que assim pensam. O modo de observar as coisas é que lhes dá uma falsa ideia do conjunto.
Falta-lhes considerar que sobre a Terra não está toda a Humanidade, mas apenas uma pequenina fração da Humanidade.
A espécie humana, a rigor, é a soma de todos os seres inteligentes que povoam os incontáveis mundos do Universo. Que é, pois, a população da Terra, confrontada com a população total de todos os mundos? Nossa população é menor que a de uma aldeia, comparada com a de um grande império.
Não causa espanto, por conseguinte, a situação moral e material da humanidade terrestre, se se levar em consideração o destino ou finalidade da Terra, como um estágio da evolução e, por decorrência, a natureza dos que aqui habitam.
7. Muito falsa ideia faria alguém, se julgasse os habitantes de uma grande metrópole, baseado na população de bairros pequeníssimos e sórdidos.
Num hospital, veem-se apenas doentes e estropiados. Numa penitenciária serão vistas as torpezas e todos os vícios reunidos. Nas regiões insalubres, a maior parte de seus habitantes são de pessoas pálidas, franzinas e doentes.
Imagine-se a Terra como sendo um pobre bairro de subúrbio, um hospital de acidentados, uma penitenciária, uma região malsã – e, na verdade, a Terra é tudo isso ao mesmo tempo – e se compreenderá por que as aflições se sobrepõem às alegrias.
Nos hospitais não se internam os sãos, assim como numa casa de correção não se colocam os que não fizeram o mal. Nem os hospitais e nem as casas de correção podem ser lugares de delícias e felicidade.
Da mesma forma que toda a população de uma cidade não está nos hospitais e nem nas prisões, também toda a Humanidade não está na Terra. E, da mesma forma que saem dos hospitais os que alcançam a cura e saem das prisões os que cumpriram as suas penas, o homem sairá da Terra, buscando mundos felizes, quando estiver curado de suas enfermidades morais.