Comunhão de pensamento

Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas; pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. (Mateus, XI, 29-30.)

Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que por meio da sua palavra hão de crer em mim; a fim de que todos sejam um, e que, como tu, Pai, és um em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho dado a glória que tu me tens dado, para que sejam um como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que sejam aperfeiçoados em um. (João, XVII, 20-23.)

Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. (João, XIV, 6)

Comunhão vem do latim communio, que quer dizer, “sociedade, participação mútua” e, segundo Cícero, “parentesco, relações comuns de opiniões e crenças”.
Pensamento é ato particular do Espírito, ou uma operação de inteligência.
Comunhão de pensamento é, portanto, participação do Espírito.
Comungar vem da palavra communicare, “comunicar, conversar, participar, corresponder-se”. O Padre Manuel Bernardes diz:
“A confiança com que os santos da Terra se comunicam com os santos do Céu”.
Garret diz: “Comungava silenciosamente comigo nestas graves meditações”.
Comungar em pensamento é ter o mesmo modo de pensar, a mesma crença religiosa, científica, política ou literária.
Os homens de ciência têm a sua exegese implacável; os literatos estão sujeitos a certas e determinadas regras; os políticos têm a sua comunhão exclusivista, e o sectarismo religioso a sua comunhão de pensamento intolerante, como se depara em nossos dias.
Mas o homem verdadeiramente religioso, discípulo de Jesus, deve comungar em pensamento com o seu Mestre.
Por isso é que o Nazareno assim se expressou: “Aprendei de mim que sou humilde e manso de coração; tomai o meu jugo e o meu fardo; sede um comigo, assim como eu sou um com o Pai Celestial: eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida; só por mim ireis ao Pai”.
Se comungamos em pensamento com Jesus, estamos na Caridade, Deus Caritas est, e Deus nos dá a graça da sabedoria do Céu.
Para que comunguemos com os homens, em pensamento, é preciso que os homens comunguem em pensamento com Jesus.
Só em Jesus encontramos a força para domar as nossas paixões, só ele tem a Verdade que esclarece, a Vida que alimenta; só nele vemos o Caminho que nos conduz a Deus.
E para comungar em pensamento com Jesus é preciso estudar seus ensinamentos e pôr em prática suas ordenações.
A humildade, o estudo, o trabalho, o raciocínio, a boa vontade, a prece, são os elementos indispensáveis para chegarmos ao Mestre e com ele aprendermos a ser humildes e mansos de coração, para podermos desvendar as maravilhas da Vida Eterna!