O Verbo de Deus

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Tudo foi feito por Ele, e nada do que tem sido feito foi feito sem Ele. Nele estava a vida, e a vida era a Luz dos homens. A Luz resplandece nas trevas, e contra ela as trevas não prevaleceram. Houve um homem enviado por Deus, e chamava-se João; este veio como testemunha para dar testemunho da Luz, a fim de que todos cressem por meio dele. Ele não era a Luz, mas veio para dar testemunho da Luz. Havia a verdadeira Luz que, vinda ao mundo, alumia a todo homem. Ele estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas a todos que o receberam, aos que creem em seu nome, deu Ele o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram do sangue nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas sim de Deus. O Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de Verdade, e vimos a sua glória, glória como do Filho Unigênito do Pai; João deu testemunho dele e clamou dizendo: “Este é o de quem falei: Aquele que há de vir depois de mim, tem passado adiante de mim, porque existia antes de mim. Pois todos nós recebemos da sua plenitude, e graça sobre graça: porque a Lei foi dada por intermédio de Moisés, mas a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. Ninguém jamais viu a Deus; o Filho Unigênito que está no seio do Pai, esse o revelou”. (João, I, 1-18.)

O Verbo de Deus é a causa eficiente de todas as coisas.
“Tudo foi feito por Ele e nada do que tem sido feito, foi feito sem Ele”.
Ele estava no Espírito de Jesus, a Vida que era a Luz dos homens. A Luz resplandeceu nas trevas, e contra ela as trevas não prevaleceram, porque a Luz rebrilhou além do túmulo quando os homens a julgaram extinta.
Houve um homem, João Batista que, sendo o maior dos profetas, teve a missão de dar testemunho da Luz, a fim de que todos cressem por seu intermédio.
João não era a Luz, porque a Luz só estava na Vida; o Espírito de Jesus era a Vida; João só veio para testificá-lo: havia a verdadeira Luz que, vinda ao mundo, alumia a todo homem.
O Cristo estava no mundo, o mundo foi feito por Ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas a todos os que o receberam, deu Ele o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram do sangue, nem da vontade do homem, mas sim de Deus.
O Verbo se fez carne, viveu com um corpo humano, habitou entre nós, cheio de graça, de poder, de verdade; o Verbo com a Luz afugentou as trevas; com a Vida aniquilou e venceu a Morte, fazendo-se o Caminho sem Trevas e sem Morte para subir ao Pai; vimos a sua glória, glória como a do Unigênito de Deus, porque nenhum outro, senão Jesus, Sacrário do Verbo de Deus, desempenhou missão igual.
João Batista deu testemunho de Jesus Cristo, dizendo: “Este é o de quem falei, Aquele que há de vir depois de mim, tem passado adiante de mim, é mais adiantado do que eu, porque já existia antes de mim; o seu Espírito é Primogênito do Pai, com relação a este mundo, que já é uma construção sua. Pois todos nós recebemos da sua graça porque somos seus súditos. Ele é o Governador da Terra”.
A lei foi dada por intermédio de Moisés, que foi o médium encarregado de receber a Lei, para reger o povo hebreu, que se achava sob a sua direção, mas a Graça e a Verdade vieram por Jesus Cristo, porque só Ele foi Portador do Verbo de Deus, que é a Graça e ao mesmo tempo, a Verdade, por isso Jesus é a Verdade. Ninguém jamais viu a Deus, porque Deus não se revelou pessoalmente ao mundo, mas unicamente pelo seu Verbo; esse o revelou; por isso o Verbo “era Deus”.
Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida; o Sal da Terra, a Luz dos Homens; só por Ele subiremos ao Pai; tudo isso o Verbo de Deus disse e João Batista o testificou.

Voltar ao topo