No Fim

Ao fim do corpo, a luz de nossos olhos
Transfere-se aos mais íntimos refolhos
Do templo misterioso da consciência…
Nos cumes luminosos da existência,

Brilha a VERDADE em fúlgido estandarte,
Revelando o SENHOR em toda a parte…
É então que observamos o passado
Levantar-se completo, restaurado,

Assinalando em traços manifestos,
Nossas palavras, nossos atos, nossos gestos.
Ergue-se na luz plena

Em voz serena e alta,
Para falar do bem que nos exalta,
Para dizer do mal que nos condena…

Carmem Cinira