Maravilhosas visões

Ao psicografar o belo livro Ave Cristo, de Emmanuel, obra histórica, que nos rememora uma fase do terceiro século, ainda inédita e referta de ensinamentos cristãos, por isto que comove e esclarece quem a lê, o Chico nos declara que, nesta ocasião, recebera muitas graças, entre as quais as de Maravilhosas Visões.
Emmanuel colocava-lhe diante dos olhos os quadros mais emocionantes da perseguição aos cristãos e pedia que os olhasse com atenção. E via, então, em quadros aumentados, as figuras marcantes dos mártires, perseguidos por amor ao Emissário Celeste.
Guardou, entre outras, a visão extraordinária de Santo Inácio de Antioquia, chegando a Roma, acorrentado e, à entrada da Cidade Eterna, para e sorri… Os guardas, que o acompanham, surpreendem-se e o advertem:
— Por que sorri, quando daqui a instantes, será martirizado com outros rebeldes?
E. o santo, calmo e feliz, responde-lhes:
— Estou sorrindo pelo que vejo e me conforta, pois chego à conclusão de que Deus é mesmo Bom. Se permitiu que os pagãos levantassem, na Terra, essa maravilha, que é Roma, que não reservará Ele aos seus verdadeiros servidores!.
E, empurrado pelos guardas partiu, sereno e grande na fé, a caminho do suplício onde deveria ganhar as asas da sua libertação e o prêmio de seu testemunho de amor a Jesus!

Ramiro Gama