Diante do próximo

O próximo, em cada minuto, é aquele coração que se acha mais próximo do nosso, por divina sugestão de amor no caminho da vida.
No lar, é a esposa e o esposo, os pais e os filhos, os parentes e os hóspedes.
No templo do trabalho comum, é o chefe e o subordinado, o cooperador e o companheiro.
Na via pública, é o irmão ou o amigo anônimo que partilham conosco a mesma estrada e o mesmo clima.
Na esfera social, é a criança e o doente, o desesperado e o triste, as afeições e os laços da solidariedade comum.
Na luta contundente do esforço humano, é o adversário e o colaborador, o inimigo declarado ou oculto ou, ainda, o associado de ideais que se expressam por nossos instrutores.
Em toda parte, encontrarás o próximo, buscando-te a capacidade de entender e de ajudar.
Auxilia-o com aquilo que possuas de melhor.
Os santos e os heróis ainda não residem na Terra. Somos espíritos humanos, mistos de luz e sombra, amor e egoísmo, inteligência e ignorância.
Cada homem, na fase evolutiva em que nos encontramos, traz uma auréola de rei e uma espada de tirano.
Se chamares o fidalgo, encontrarás um servidor…
Se procurares o guerreiro, terás um inimigo feroz pela frente....
Por isso mesmo, reafirmou Jesus o velho ensinamento da Lei – “ama o próximo, como a ti mesmo”…

Emmanuel
Psicografia de Chico Xavier, em 1951
Local – Centro Espírita Luiz Gonzaga