Culto Cristão do Lar

EvangelhoO tema de nossa predileção, tanto em nossos escritos, como em nossas humildes palestras, tem sido, há quase 30 anos, desde que nos tornamos espíritas, o Evangelho no Lar, Cristo em Casa.
E diz bem Emmanuel, com experiência e sabedoria, amorosamente prelecionando-nos:
“Quando o crente percebe a grandeza da Boa Nova, compreende que o Mestre não é apenas o Reformador da civilização, o Legislador da crença, o Condutor do raciocínio ou o Doador de felicidades terrestres, mas também, acima de tudo, o Renovador da vida de cada um”.
E, assim, “procura trazer o Amigo Celeste ao Santuário familiar, onde Jesus, então, passa a controlar as paixões, a corrigir as maneiras e a inspirar as palavras, habilitando o aprendiz a traduzir-lhe os ensinamentos eternos através de ações vivas, com as quais espera o Senhor estender o Divino Reinado da Paz e do Amor sobre a Terra”.
O Lar, que é a escola das almas, somente será Templo, quando aí penetrar o Evangelho, lâmpada encantada, no dizer de Goethe, que o resguardará de todo o mal, possibilitando-nos compreender e traduzir a Voz e os Ensinamentos do Divino Mestre.
Na hora presente, os Espíritos do Senhor não se cansam de nos enviar Mensagens, Poesias, pedindo-nos para acendermos, com Esse Livro da Vida, em torno de nós, uma claridade nova, que iluminará nossos passos e nos levará à vitória de nossa destinação.
Todos os sábados, há 30 anos, junto à cara companheira e de nossos filhos, o lemos e todos lhe comentamos as Lições sábias, e todos lhe sentimos o objetivo sagrado com relação à nossa reforma espiritual. E, graças a Deus, malgrado ainda sentirmos defeitos em nós, Jesus, o Cristo de Deus, já habita nossos corações e seu Livro, em lugar bem à vista, mora em nosso lar, a nos lembrar, em todos os momentos, os deveres para com Ele, junto à família, à sociedade e à Pátria, cujas fronteiras se alargaram para vermos em todos os romeiros da vida o nosso próximo e nossos irmãos.
De uma feita, pois, em Sessão no Luiz Gonzaga, fomos todos obsequiados com estas oitilhas de Luz, de João de Deus:

Do culto cristão do lar
Nasce a fonte cristalina
De bênçãos da Paz Divina,
De dons da Divina Luz!.
Nele, aprendemos a amar
A dor, a luta, a alegria
E a iluminação cada dia
Na inspiração de Jesus.

Cultiva em teu doce abrigo
A sublime sementeira
Que te guarde a vida inteira
No amor, na consolação.
Sentirás, então, contigo,
Sobre a crença que te abrasa,
O Evangelho vivo em casa
E o Mestre no coração!


Ramiro Gama