Beijou o burrinho

Chico beijandoDe São Paulo chegou a Pedro Leopoldo um conhecido e estimado confrade. Ao entrar, às 20 horas, no Centro Espírita Luiz Gonzaga, esbarra com o Chico e, demonstrando saudade e apego ao grande Médium, declara:
— Vim de São Paulo, especialmente, para lhe dar um beijo. E dando-lhe o beijo na face, conclui: beijando-o, tenho impressão de que beijei seu querido Guia Emmanuel.
— E o Chico, com toda candidez e humildade: Não, meu caro Irmão, você não beijou Emmanuel mas sim o seu burrinho, que sou eu.

Ramiro Gama